Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 24 de janeiro de 2015

Colegas do Porto de S. Roque

© Copyright foto: Aires Machado, Pico.
Os colegas, António Silveira e Mário Cunha, posando para a objectiva do colega, Aires Machado, após o serviço de varagem da traineira, "Pérola de São Mateus", ontem à tarde no porto Comercial de São Roque, Pico. Um Abraço para os colegas do Porto de S. Roque!
Nome: PÉROLA DE SAO MATEUS. 
Indicativo: CUUP2. 
Bandeira: Portugal. 
Porto de Registo: Horta. 
Matricula: H-225-C. 
Ano de Construção: 2000. 
Data de Entrada ao Activo: 25/05/2000. 
Pais de Construção: Portugal. Estaleiro Desconhecido. 
Construção de Casco: Fibra de Vidro. 
Comprimento Fora a Fora: 12,90 metros. 
Comprimento entre Perpendiculares: 11,09 metros. 
Arqueação Bruta: 17,99 toneladas. 
Porte Bruto: 24,92 toneladas. 
Potencia de Maquina: 161,81 kw. 
Tipo de Engrenagem Principal: Conjunto de Palangres. 
Porto de Registo Anterior: Angra do Heroísmo (2000-2012). 
Matricula Anterior: AH-819-C (2000-2012).  
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston, EUA.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

"Furnas", e "Baía dos Anjos", hoje em Santa Maria






© Copyright fotos: Mário Silva, Santa Maria.
Navio porta-contentores, "Furnas", da Mutualista Açoreana, e o, "Baía dos Anjos", do armador Transportes Marítimos Parece Machado Lda., hoje no porto de Vila do Porto, Santa Maria, fotografados pelo Amigo, Mário Silva, Obrigado! 

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Adeus, "EXPRESSO DAS ILHAS"




 Aproveitando a reportagem do Amigo, Miguel Nóia, envio um Abraço ao Mestre José Fernando e ao maquinista, Tomás, dois bons homens que passaram pelo porto da Graciosa.
 © Copyright fotos: Miguel Nóia, Faial.
O catamaran, "EXPRESSO DAS ILHAS", partiu do porto da Horta rumo ao porto de Portimão, na passada terça-feira dia 13 de Janeiro. Será uma viagem sem retorno, uma vez que este seguirá posteriormente para os Camarões, país do seu novo armador. 
É com saudade que o "vejo" partir uma vez que este prestou um bom serviço, no triângulo, mas também nas ligações com a Graciosa principalmente durante o período em que decorreu as obras de ampliação e realinhamento do porto.
Nome: EXPRESSO DAS ILHAS.
IMO: 8917041.
Bandeira: Portugal.
Porto de Registo: Horta.
Numero de Matricula: H-229-TL.
Class: Germanischer Lloyd.
Ano de Construção: 1990.
Data de Entrada ao Activo: 26/09/1990.
Estaleiro: Marinteknik Verkstads AB- Oregrund, Suecia. Casco#B73.
Construção de Casco: Alumínio.
Comprimento Fora a Fora: 34,00 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 27,01 metros.
Boca Máxima: 9,44 metros.
Pontal: 2,95 metros.
Arqueação Bruta: 286,00 toneladas.
Arqueação Liquida: 104,00 toneladas.
Porte Bruto: 100,00 toneladas.
Numero de Passageiros: 252.
Potencia de Maquinas: 2X M.T.U. (Alemanha), 12V396TE84, 165 X 185, 12 cilindros, 4,078 hp (3,000 kw), 2,000 rpm.
Velocidade de Serviço: 35,00 nos.
Potencia de Geradores Auxiliares: 128,00 kw.
Nomes Anteriores: Saud (1990-2002) e Baltic Spirit (2002-2003).
Trabalho de pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Estreia do NRP "Figueira da Foz", no porto da Graciosa













 © Copyright fotos: MM Bettencourt, Graciosa.
O NRP "Figueira da Foz", da Marinha Portuguesa, estreou-se hoje no porto da Graciosa, tendo dado entrada ás 8:30 horas e zarpou ás 14 horas. O navio cumpre a sua primeira missão de segurança e autoridade do Estado no mar dos Açores. Trata-se de um navio do tipo patrulha oceânico, de concepção e construção nacional. O NRP "Figueira da Foz", tem uma guarnição de 43 elementos (4 mulheres, incluindo o Imediato), com uma média de idades de 33 anos, comandada pelo Capitão-Tenente, Coelho Dias.
O Navio Patrulha Oceânico, "Figueira da Foz" foi construído nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e foi aumentado ao efetivo dos navios da Armada em 25 de novembro de 2013. Foi concebido como navio não combatente, e destina-se prioritariamente a exercer funções de autoridade do Estado e a realizar tarefas de interesse público nas áreas de jurisdição ou responsabilidade Nacional.
© Copyright texto e dados técnicos: Marinha Portuguesa.
CARACTERÍSTICAS
Deslocamento 1850t
Comprimento 83,1m
Boca Máxima 12,95m
Calado 3,82m
PROPULSÃO
​Velocidade Máxima 21nós​

ARMAMENTO
1 Peça de artilharia Marlin 30 mm
1 Sensor Eletro-ótico SAGEM/VIGY
2 Radares de navegação KH Manta2000
Lançamento à água: 01-Out-2005
Aumentado ao efetivo: 25-Nov-2013

FACTOS
Navio particularmente vocacionados para atuar na zona económica exclusiva nacional desenvolvendo as seguintes tarefas:
-Busca e salvamento Marítimo;
-Fiscalização da pesca;
-Controlo dos esquemas de separação de tráfego;
-Prevenção e combate à poluição marinha;
-Prevenção e combate a atividades ilegais como o narcotráfico, imigração ilegal, tráfico de armas e outros ilícitos, em colaboração com outras autoridades nacionais.

Para além das tarefas referidas, estes navios têm capacidade para cooperar em:
-Operações militares de baixa intensidade;
-Ações decorrentes da promulgação do estado de sítio ou emergência;
-Apoio humanitário na sequência de desastre natural;
-Patrulha das águas territoriais e áreas críticas visando a manutenção da liberdade de utilização das águas e portos nacionais;
-Efetuar lançamento de minas em campos defensivos;
-Efetuar o transporte de forças militares de pequena dimensão.
PATRONO
Embora a elevação a cidade remonte aos finais do século XIX, as origens de Figueira da Foz remontam à pré-história. A sua situação estratégica e privilegiada, as margens do rico estuário e extensas praias levaram ao longo da história à fixação de numerosas civilizações que se dedicaram essencialmente ao comércio e à pesca.

A população foi fundada no século XI pelos serviços da Sé de Coimbra, desde então foi crescendo de forma constante tendo feito parte do reino suevo e mais tarde, foi conquistada aos mouros aquando a conquista de Coimbra por Fernando Magno em 1064. No decorrer do século XVI a população é assolada pelos constantes ataques piratas, foi então quando se mandou construir o Forte de Santa Catarina para a defesa da zona.

A grande dinâmica e riqueza produzida pelo seu porto fazem com que no princípio do século XVIII se verifique um incremento demográfico significativo, elevando-se à categoria de vila no ano de 1771, no reinado de D. José.

No início do Séc. XIX, o desenvolvimento da construção naval, o aumento do tráfego no porto motivado pela transferência do tráfego mercantil de Aveiro, devido ao assoreamento do seu porto, o acréscimo de banhistas e veraneantes, levou ao rápido crescimento do número de moradores (a população quase duplicou). O progresso foi tal que a 20 de setembro de 1882 foi elevada à categoria de cidade, reinava D. Luís I.

Nota: No cumprimento de uma promessa, dedico este post à memória do meu Amigo EN,  e aos seus colegas dos ex-ENVC, que construíram o NRP "Viana do Castelo", e o NRP "Figueira da Foz".

"Adonia", e "Arcadia", em Ponta Delgada


© Copyright fotos: António Simas, S. Miguel.
Pesquisa de dados técnicos: Paulo Peixoto, Boston.
 Dois belos conjuntos de fotos do Amigo, António Simas, relativos à escala em Ponta Delgada, dos navios de cruzeiros, "Adonia", e "Arcadia", nos dias 10 e 11 Janeiro respectivamente.
Nome: ADONIA.
Tipo: Passageiro/Cruzeiro.
IMO: 9210220.
Indicativo: ZCDV2.
MMSI: 310530000.
Bandeira: Bermuda.
Porto de Registo: Hamilton.
Matricula: 737927.
Operadores: Carnival UK- Southampton, Inglaterra, Reino Unido.
Classe: Lloyd's Register.
Ano de Construção: 2001.
Data de Entrada ao Activo: 16/02/2001.
Estaleiro: Chantiers de l'Atlantique- St-Nazaire, Franca. Casco#Z31.
Comprimento Fora a Fora: 181,00 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 157,85 metros.
Boca: 25,46 metros.
Pontal: 8,40 metros.
Calado: 5,95 metros.
Arqueação Bruta: 30,277 toneladas.
Arqueação Liquida: 11,481 toneladas.
Porte Bruto: 2,700 toneladas.
Numero de Convés: 11. 8 para passageiros. Numero de Cabines: 351. Numero de Camas: 702. Numero de Tripulantes: 372.
Potencia de Maquinas: 18,596 kW (25,284 hp),750,00 rpm. 2 hélices FP, 170,00 rpm.
Velocidade de Serviço: 18,00 nos.
Potencia de Thrusters: 1,500 kw (2,040 bhp).
Nomes Anteriores: R Eight (02/2001-03/2003), Minerva II (03/2003-03/2007), Royal Princess (03/2007-04/2011).
Ultimo Porto: Lisboa, Portugal.
Próximo Porto: Philipsburg, Sint Maarten.




Nome: ARCADIA.
Tipo: Passageiros/Cruzeiro. 
IMO: 9226906. 
Indicativo: ZCDN2. 
MMSI: 310459000. 
Bandeira: Bermuda. 
Porto de Registo: Hamilton.
Matricula: 733771.
Operadores: Carnival UK.- Londres, Inglaterra, Reino Unido.
Class: Lloyd's Register. 
Ano de Construção: 2005. 
Data de Entrada ao Activo: 24/03/2005. 
Estaleiro: Fincantieri- Veneza, Italia. Casco#6078. 
Comprimento Fora a Fora: 285,11 metros. 
Comprimento entre Perpendiculares: 253,89 metros. 
Boca Máxima: 32,54 metros. 
Pontal: 36,98 metros. 
Calado: 8,00 metros. 
Altura: 61,80 metros. 
Deslocamento: 45,072 toneladas. 
Arqueação Bruta: 83,781 toneladas. 
Arqueação Liquida: 45,797 toneladas. 
Porte Bruto: 10,939 toneladas.
Numero de Convés: 11. Numero de Cabines: 998. Numero de Camas: 2,388. Numero de Tripulantes: 880. 
Potencia Total de Maquinas: 86,146 hp (63,360 kw), 514,00 rpm. 2 helices Azimuth, 150,00 rpm. 
Velocidade de Serviço: 22,00 nos. 
Velocidade Máxima: 24,00 nos. 
Potencia Total de Maquinas Auxiliares: 2,400 kw. 
Numero de Caldeiras: 5. 
Potencia de Thrusters: 3,600 kw (4,896 bhp).
Ultimo Porto: Vigo, Espanha.
Próximo Porto: Philipsburg, Sint Maarten.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Chegada a Roterdão do gigante, "Pieter Schelte"


© Vídeo: Havenbedrijf Rotterdam
Chegada ao Porto de Roterdão, no passado dia 8 do corrente mês, do gigante, "Pieter Schelte". Mais informação sobre o navio AQUI.

Porto de Roterdão - Making room for the future


O futuro traz-nos navios cada vez maiores,  os grandes portos como Roterdão preparam-se para o futuro, aumentando o espaço de manobra. O vídeo em timelapse demontra precisamente isso.  
© Vídeo: PortofRotterdamCYP

Governo dos Açores aciona Fundopesca nas ilhas Flores e Corvo

O Diretor Regional das Pescas afirmou hoje, na Horta, que as ilhas das Flores e do Corvo "reúnem as condições necessárias para a ativação do Fundopesca, dado que, no espaço de um mês, houve 15 dias interpolados sem descargas em lota”, acrescentando que “a decisão foi tomada tendo em conta o decreto legislativo regional que regulamente este fundo”.

A decisão de acionar nas ilhas do Grupo Ocidental o Fundo de Compensação Salarial dos Profissionais da Pesca dos Açores, vulgarmente designado por Fundopesca, foi tomada esta manhã numa reunião do Conselho Administrativo do Fundopesca.

A medida abrange mais de três dezenas de profissionais da pesca das Flores e do Corvo, que vão receber, cada um, um valor equivalente a 50% do salário mínimo mensal em vigor na Região Autónoma dos Açores.

“O Governo Regional vai continuar a monitorizar as descargas em lota e sempre que se verificarem situações que possam levar ao acionamento do Fundopesca na Região será convocada nova reunião do Conselho de Administrativo”, salientou Luís Costa.

O Conselho Administrativo do Fundopesca é um órgão consultivo em que têm assento representantes dos pescadores, dos armadores, da Lotaçor e das secretarias regionais da Solidariedade Social e do Mar, Ciência e Tecnologia.

O Fundopesca foi criado em 2002 com o objetivo de atribuir uma compensação salarial aos pescadores açorianos quando, em determinadas situações previstas na lei, estejam impedidos de exercer a sua atividade.

No decorrer da atual legislatura procedeu-se a uma alteração do regime jurídico deste fundo, introduzindo-se alterações com vista a permitir maior transparência, previsibilidade e justiça social.

O diploma agora em vigor foi aprovado pela Assembleia Legislativa Regional sem votos contra e sem a oposição da Federação das Pescas dos Açores, em setembro de 2013.
 
 © Texto: GaCS/GM

sábado, 10 de janeiro de 2015

"Ariel", "navegando" nas estradas de S. Miguel

© Copyright fotos: Dr. Pedro Carvalho, S. Miguel.
No dia 8 de Dezembro de 2014, registámos a escala da lancha de passageiros, "Ariel",   pelo Porto da Horta, vinda  da ilha do Corvo e tendo como destino S. Miguel. Hoje publicamos algumas interessantes fotos da autoria do Amigo Dr. Pedro Carvalho, referentes à sua varagem e posterior transporte rodoviário com destino à empresa TecniNáutica, onde serão efectuados os trabalhos de manutenção.
Esta pequena lancha foi construída em, 2008, nos Estaleiros Navais de Peniche, e é propriedade da empresa pública, Antlânticoline, estando afecta à ligação entre a ilha das Flores e do Corvo.
Nome: Ariel
Ano de construção: 2008
Designer: Camarc Design
Construção: Estaleiros Navais de Peniche
Casco: GRP
Máquinas: 2 x Volvo D9, 425 HP @ 2200 rpm
Velocidade máxima: 23 Knots
Systems by: Estaleiros Navais de Peniche



quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Fusão das empresas APDL e APVC dá lugar a nova empresa

A partir do dia 1 de Janeiro de 2015, a empresa centenária APDL - Administração dos Portos do Douro e Leixões, SA, passou a denominar-se APDL – Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A., em resultado da fusão por incorporação da APVC – Administração do Porto de Viana do Castelo, S.A., que se extingue, na APDL, S.A.



Copyright foto: José Modesto.
Copyright texto: APDL – Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo, S.A.

O processo de fusão, que decorreu num ambiente laboral e profissional de grande tranquilidade, com a colaboração de todos os stakeholders, potencia um conjunto significativo de vantagens, destacando-se: a criação de sinergias pela integração dos portos numa só estrutura organizacional e das diferentes experiências nas áreas da exploração e gestão das infraestruturas portuárias; a  implementação de uma gestão complementar dos dois portos, potenciando a melhoria da eficiência da gestão com o melhor aproveitamento dos meios disponíveis; o aumento da operacionalidade e melhoria dos serviços prestados; a racionalização dos recursos técnicos, humanos e financeiros; a redução dos custos administrativos e de funcionamento e o acréscimo da capacidade negocial junto dos fornecedores e instituições financeiras.

A estratégia de gestão da nova empresa, que mantém o mesmo Conselho de Administração,  focaliza-se na definição de um novo modelo de negócio e desenvolvimento de exploração da atividade do Porto de Viana do Castelo, no sentido de este beneficiar das sinergias dos elevados conhecimentos e competências técnicas nas áreas operacionais, administrativas e de gestão já aplicadas no Porto de Leixões. Desta forma estão criadas as condições para melhorar a qualidade de oferta de serviços daquele porto e desenvolver uma gestão comercial mais agressiva que conduza à angariação de novos clientes e ao aumento do movimento portuário.

De referir ainda que esta fusão insere-se na reorganização do sector portuário nacional, afigurando-se ser o mecanismo que melhor responde à estratégia delineada e o que mais eficazmente permite enfrentar os desafios futuros e, em consequência, a criação de maior valor para o accionista Estado.

Ofertas de Emprego - Atlânticoline

Ofertas de Emprego: Atlânticoline 
Assistente de bordo (M/F)

Site da empresa (AQUI)
Formulário (AQUI)

•Efectuar check-in e check out com os meios informáticos (hardware e sotware) disponibilizados para o efeito;
•Acolher e inscrever os passageiros, tratar da contratação dos alojamentos e serviços;
•Preparar e servir- cafés, bebidas simples e compostas, chás e outras infusões, sanduíches, simples ou compostas, frias ou quentes;
•Elaborar ou mandar emitir as contas dos consumos, observando as tabelas de preços em vigor, e proceder ao respectivo recebimento;
•Cuidar da limpeza e arranjo das instalações do bar e executar as preparações prévias ao balcão;
•Cuidar do asseio e higiene dos utensílios de preparação e serviço de bebidas;
•Executar inventários periódicos do serviço de hotelaria a bordo;
•Trabalhar como empregado de mesa nos restaurantes do navio e executar o room-service.
•Obrigatório saber nadar.
•Disponibilidade para se ausentar da zona de residência durante 3 meses.
Ajudante de bordo (M/F)
Preencha o Formulário de Recrutamento
•Receber e auxiliar os clientes, cuida e trata do transporte de bagagens;
•Transportar e armazenar todos os mantimentos que entram a bordo;
•Realizar os serviços de limpeza e arrumação geral da embarcação, nomeadamente de salas de estar, instalações sanitárias, corredores;
•Executar os serviços dos empregados de quartos, de limpeza da sala, cozinha, copa e bar;
•Transportar até ao respetivo camarote as bagagens dos passageiros;
•Auxiliar a lavagem da loiça nas cozinhas do restaurante e self-service.
•Obrigatório saber nadar.
•Disponibilidade para se ausentar da zona de residência durante 3 meses.

"Ponta do Sol", sem cancelamentos na Graciosa em 2014

 O dia de ontem começava a despontar, e o porta-contentores, "Ponta do Sol", já se encontrava atracado no porto de Graciosa pronto para efectuar a sua primeira operação de 2015. Aproveito para referir, que este navio efectuou todas as suas escalas programadas no ano anterior, no nosso porto. Parabéns aos seus operadores Box Lines /Transinsular.