Tanto o transporte marítimo como os portos devem ser pensados, não como entidades separadas, mas como componentes
interligados, como duas peças de uma engrenagem" Koji Sekimizu , Secretário-Geral da IMO

sábado, 29 de janeiro de 2011

O HSC Bonanza, disponível.

As características técnicas do Bonanza são análogas aos outros dois catamaranes de Olsen, com a única diferença de ter uma cabine de bilhete mais reduzida: 800 pax em frente aos 900 dos seus dois gémeos), Entrou em serviço em 1999 (ao ano seguinte fá-lo-iam Bencomo e Bentago). Trata-se de um "Wavepiercing Catamaran" que atinge 48 nodos em vazio e 38 nodos com 500 tons de ónus. Possui 95,47 metros de comprimento, 26,16 metros de boca e 3,70 metros de calado.Bencomo y Bonanza en Santa Cruz de Tenerife.
Ante próxima finalização do seu contrato de "leasing", Olsen negocia com Euroferries para pô-lo em serviço no Canal da Mancha, mas as garantias contribuídas pela empresa inglesa não convenceram à naviera Olsen (o Bonanza chego a ter as cores de Euroferries). Assim mesmo coincidiu ao concurso do passado ano em Açores, mas por mudança na direção da própria empresa canária, se desisistió.Astilleros Astican, Las Palmas.(©) J.L. Díaz Lorenzo.
O HSC Bonanza foi submetido a uma profunda revisão e posta a ponto aprovei tando que teve que entrar estaleiro em Outubro de 2010 por uma ligeira colisão com o Volcán de Taburiente no porto da Gomera, que magoou o patín de proa de estibordo.

Inicio pruebas de mar. (©) Diario de Las Palmas.
Llegada a Tenerife. Acceso del práctico a bordo.
Ao finalizar a sua estadia em G. Canaria, o HSC Bonanza dirige-se a Tenerife no dia 10 de Dezembro do passado ano, depois de passar as provas de mar correspon dentes. Na atualidade encontra -se atracado na dársena de Los Llanos, em espera de novo destino. Trata-se de um navio idóneo para fazer o serviço de verão em linhas rápidas em Açores, pela sua capacidade em passageiros e também de 230 veículos ou 27 "trailers".
Bonanza atracado en la dársena de Los Llanos.
(©) Copyright texto e imágenes: Antonio Sáez, Tenerife.

9 comentários:

César João disse...

Um verdadeiro espectáculo caro amigo!

Anónimo disse...

Será que este navio vem para os Açores? Ou talvez vem o HSC WIND e o EXPRESS SANTORINI?

Cumprimentos

F.Nunes disse...

ola meu amigo, penso que um "brinquedinho" destes,seria um bocadinho caro para mante-lo...visto não termos nem portos, nem movimentação de cargas suficientes para justificarem os gastos deste bombonziinho :s..... a falta de carga apenas se deve à nossa maravilhosa burucracia portuaria e aduaneira e afins:s.....

um abraço amigo Manuel

Manuel disse...

Boas Cesar João, também concordo contigo, o nosso Amigo Sáez partilha connosco interessantes imagens do movimento marítimo das canárias, e de Tenerife em particular.
Abraço,
Manuel

Caro Visitante, como deve saber este ano voltamos a ter o Hellenic Wind e Santorini, uma vez que havia contrato para 2010-2011 e hipótese de renovação para 2012.
Na minha opinião será esta dupla também em 2012, pois penso que estará disponivel e está adaptada aos nossos porto com as suas rampas laterais.
Quanto ao Bonanza, não vei o ano passado porque como diz o Amigo Sáez, foi uma decisão da Fred Olsen, por isso não acredito que venha para os Açores.
Cumprimentos,
Manuel

Manuel disse...

Boas Amigo Francisco, saberás melhor do que eu aquilo que significa manter um brinquedo destes. Têem-me dito que para justificar a operação de um HSC é preciso uma ocupação superior a 70%, uma vez que o consumo não é para brincadeiras.
Abraço,
Manuel

antonio sáez disse...

Entiendo que Atlántico Line tiene una buena oportunidad con el "leasing" del Bonanza, cuyo coste operativo no será mayor que el que ahora abona en verano por el Hellenic Wind (coste fijo de contrato más combustible, independientemente de la ocupación de pasajeros). Los técnicos de Incat Australia, tinen resuelto un diseño de rampa a popa (en 45º), que evitaría el hacer las rampas en cada uno de los puertos de Azores. Como se trata no de rentabilidad, sino de facilitar el servicio, entiendo que podría ser una posibilidad a estudiar para el movimiento más intenso del verano. Esto, complementado con un buen ferry convencional de 120 metros de eslora (Tipo V. Taburiente), que podría operar todo el año (excepto dias de temporal intenso).
Saludos.

Jorge Azevedo disse...

Boa noite

Na ninha opinião, seria um muito bom se a atlanticoline compra-se o Bonanza, pois com a velocidade de 38 nodos que atinge com carga, com a capacidade para 800 passageiros e com a espaço para 240 viaturas, no meu ponto de vista esta magnifico catamaran dava sozinho bem conta do recado.
Tendo um serviço marítimo assim de qualidade, acredito que depois seria necessário comprar um como o Volcán de Tindaya.

Manuel disse...

Boa noite Sr. Jorge Azevedo, Obrigado pelo seu comentário, não sei se a fred Olsen quer vender o Bonanza, temos que perguntar ao nosso Amigo Sáez. Se a Fred Olsen não tivesse desistido do concurso dos ferrys, já saberiamos se um catamaran é melhor que um hsc monocasco como o Hellenic.
Por agora vou pensando qual a decisão da Atlanticoline para 2012.
Não tenho ouvido falar em novos navios, não sei qual o futuro que nos espera para o serviço ferry para além de 2012.
Abraço,
Manuel

antonio sáez disse...

No tengo información completa, pero al acabar el período de "leasing", el propietario actual debe ser el astillero australiano Incat, y el HSC después de 11 años de uso (revisado y operativo), debe tener un precio asequible. Saludos.